Maratona: ganhos que obtive


Grupo Experimente Ser

Queremos compartilhar com você dois depoimentos de quem participou da Maratona de Emoções e como isso melhorou a vida de cada uma delas.

***Sempre que volto de uma Maratona “me rejuvenesço” profissional e humanamente.
O contato com a verdade do ser humano, com a suas dores profundas e com a transformação que vozes em grupo causam em cada um que se disponibiliza a conhecer-se e a entregar-se aos processos de mudança me tocam profundamente.

Com o passar do tempo, nestes 3 dias, tornamo-nos iguais e isso nos deixa totalmente à vontade. Estamos todos juntos, sem julgamentos e desejamos que todos possam atravessar suas dores.

Quando falo em dores, não digo apenas de traumas profundos, causados por abusos, violências e tragédias humanas, mas também de traumas “cotidianos”. Aqueles que se instalam porque não dizemos o que queremos e precisamos dizer (como colocar limites, dizer não, dizer sim, expressar medo, tristeza, raiva, alegria e amor, reconhecer), porque não nos protegemos quando atacados (e passamos a ter nossos movimentos de defesa e ataque congelados), porque não tomamos atitudes na vida por nos desconsiderarmos tantas vezes (e nossa criatividade, nossos sonhos, nossas iniciativas petrificam). São pequenas ações diárias que não são expressas e que , acumuladas, criam nós em nossos corpos e em nossas almas.

Ver esses nós se dissolverem por meio do choro, do grito, do pedido de ajuda, do abraço e da palavra de reconhecimento e amor, da atitude de defesa e ataque instintivos, do olhar que enxerga, da invisibilidade que se faz presente, me traz uma sensação intensa e profunda de pertencimento, de humanidade. E isso, traz paz.

É como se eu voltasse acordada. Vendo, sentindo, ouvindo tudo com mais clareza. Presente e confiante de que juntos, fazemos mais.

Obrigada a todos por rejuvenescerem em mim o sentido da Psicologia na minha vida.

Virginia Guerra – 39 anos
Psicóloga

***Fazer EMOÇÕES foi crucial para que eu conseguisse identificar o meu maior ponto negativo. Eu achava que era CIÚMES/ RESSENTIMENTOS/ MÁGOA …. mas o sentimento que sobressaiu foi a RAIVA. Hoje eu sei onde está minha “falha” e onde começam minhas maiores aflições!
A.N.L.M
48 anos
Mãe de dois lindos meninos.
Com desejos de retomar a profissão de advogada

☺

.

Simone Martins e Virgínia Guerra

(34) 99971-8942
(34) 98876-33

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *